Acima da cerração

20160305_064021

 

O vento gelado me bate no rosto e me envolve

num abraço de velhos amigos

que há muito não se viam.

Acima da cerração faz frio, de bater os queixos e congelar o joelho,

e isso provoca uma terna sensação de estar mais perto do Céu.

Acima da cerração o mundo ganha um colorido especial que faz pensar em coisas boas.

Tem mato, tem pinhão, o assobio gelado de vento limpo e o canto da gralha-azul.

Bate no peito a saudade do inverno,

que está logo ali,

pra adiante de abril

 

Os antigos diziam que noite de ventos era a noite dos mortos

Até podem estar certos

Porque a sabedoria popular quase sempre é mais confiável do que a de sábios doutores confinados em gabinetes

Mas penso que manhã de ventos é a manhã dos vivos

Quando venta e faz frio de manhã

a vida se renova e ganha um novo sabor

 

 

Lucas Carniel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s