Acordar cedo – Saulo Matos

falling-down-502135940ebf8

Uma das piores coisas em um trabalho formal e honesto, além dos baixos salários e benefícios é sem dúvida ter que acordar cedo para adquirir seu status de um cidadão de bem. Se você mora longe do trabalho (como é o meu caso) está fudido! Tem que madrugar para chegar no horário que os reis do mundo exigem de você, grandes e barrigudos fumando seus charutos cubanos, nos jogando pra lá e pra cá como crianças brincando com lego velho, e os carniceiros gritam “Cumpra as metas, consuma o que vendemos, não reclame das chicotadas, fecho os olhos e acredite cegamente em nós”a. Além das oito horas de trabalho diárias, eu perdia três horas pra ir e três horas para voltar ao meu lar, ou ao bar de costume para preparar meu psicológico para o dia posterior. Eu perdia seis horas do meu dia e ninguém se importava com isso, e assim como eu, muitos brasileiros passam pela mesma situação todos os dias e ninguém se importa conosco nessa desordem e regresso. SEIS HORAS do dia e nenhuma hora extra e nem nada. Sem contar nas peripécias que passamos pelo trajeto, que passam de uma vontade de cagar no meio da ponte Rio-Niterói até situações mais irritantes, como por exemplo:

Um belo dia você acorda cedo pra caralho, vai para o ponto de ônibus com a sua cara derretida aguardar a condução, obvio que você não está enxergando ninguém que está ao seu redor, pois estás com o automático ligado. Tu só quer que o transporte caro e de merda chegue logo para que você possa tentar compensar algum sono naquele banco horrível, com aquele ar condicionado que no calor está no “morno” e no frio está “jamaica abaixo de zero”. A condução chega e você entra, senta em um lugar isolado na janela que está mais suja que a Baía de Guanabara e fecha os olhos remelentos tentando dormir instantaneamente, mas isso nunca acontece, pois todo castigo para nós pobres assalariados é pouco, ao que parece.

No próximo ponto entra um conhecido gente boa pra caralho, filho da puta! Essas são as piores pessoas para se encontrar num ônibus de madrugada e de ressaca. O cara entra e já vem sorrindo para você, que só pede a Deus e todos os santos e anjos que ele sente em outro lugar, mas ele não senta obviamente e vai justamente para o assento ao seu lado, aleluia! Claro que ele não cala a boca durante todo o rumo, mesmo que você responda de forma monossilábica e tudo mais. O miserável continua falando enquanto sua mente trabalha em formas variadas de calá-lo ou algo do gênero e paira uma dúvida científica em sua cabeça “como é possível ele conseguir fabricar tanta saliva para aguentar falar assim?”. E o super gente boa, pica das galáxias, depósito infinito de saliva fala da noitada que teve, e você não menciona a sua por que não lembra e também não tem certeza se quer lembrar e muito menos falar sobre ela. É algo bem próximo ao apocalipse, eu acho, apesar de nunca ter vivenciado um, creio deve ser nos proporcionar um sensação semelhante. É foda!

Os elevadores também me matam de raiva e constrangimento pela manhã, puta merda! Se chego no trabalho cedo e dou de cara duas pessoas ou mais no elevador, finjo que estou lendo algum aviso escroto em algum quadro de aviso também escroto, deixo o elevador subir e torço para que não apareça mais ninguém, só para não ter que dividi-lo por dois motivos: primeiro que eu não quero compartilhar o ar e sentir o bafo matutino de ninguém, que geralmente é de um odor abissal, uma mistura de enxofre, cigarro, café e tártaro. Deus me livre de elevadores de manhã! O segundo motivo é bem simples, como disse anteriormente eu sou o rei do mau humor e da introspecção logo nesse horário. Imagina se eu entro naquela filial do limbo chamada de elevador e além de ter que aguentar aquele zinabre maldito tenho também que aturar pessoas alegres querendo conversa? Pra mim é demais, já basta correr esse risco diário nos ônibus da vida.

Mas depois que todo esse processo complexo de subir de elevador passa, as coisas relaxam um pouco, pois geralmente sou o primeiro a chegar no meu setor, então pego meus fones de ouvido e seleciono logo um rock muito louco, tipo Alexisonfire para acordar na base do tapa encatiçado do Rock’n Roll, ou algo muito depressivo tipo Nick Drake e Radiohead pra me entregar de vez ao luto de ter que acordar cedo e as vezes com uma ressaca tipo tsunami. Mas como muitas vezes estava sozinho até um certo horário, então até um certo horário eu ficava quase que em paz com o meu sofrimento.

No fundo preciso admitir que me impressiona a capacidade que certas pessoas tem de amar acordar cedo, distribuindo sorrisos como se fossem doces de são cosme & damião. Assim que saio da cama estou possuído por diversos Saurons, Vaders e Khans e vilões da pior espécie. Não cumprimento ninguém e não abro um sorriso até esteja perto da hora do almoço, e se você já sorriu pra mim antes desse horário em um dia qualquer de trabalho, na rua ou no ônibus, saiba que além de não retribuir o seu infernalmente caloroso sorriso, tive vontade de socar sua face até que seu nariz (também sorridente) vazasse pela nuca com ranho, neurônios e tudo mais.

E o que dizer sobre pessoas que gostam de acordar cedo nos fins de semana? Que filhos da puta!

  • Saulo matos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s