Evangelho apócrifo

file-745752

Capítulo 1

Versículo 1

Jesus sentou-se embaixo da oliveira com um garrafão de vinho barato embaixo do braço. Nazaré estava em polvorosa. Dois ladrões e um agitador haviam sido crucificados sob o jugo de Pôncio Pilatos. Parecia que um deles julgava-se o Messias, Filho de Deus. Alegou a Pilatos que havia sido enviado para levar paz na terra aos homens. Pilatos lavou as mãos enquanto o povo gritava, em transe, orgásmico:

  • Crucifica-o!

Teria, o acusado, 12 apóstolos, sendo que um o dedurou a troco de moedas de ouro.

Seria o Messias acusado de levar esperança aos pobres, mendigos e prostitutas. Diziam também que era bom em sexo oral e que deixava a dama gozar primeiro. Uma afronta, alegavam Roma e as Famílias de Bem.

Versículo 2

Jesus limpou a testa, aliviado. O suor resultante umedeceu suas vestes enquanto novas bagas vertiam-lhe dos cabelos encaracolados. Os olhos, muito verdes, muito vívidos acusavam a sensação de ter se livrado de uma crucificação quase certa. A garrafa de vinho quase vazia descansava em paz ao seu lado, recostada no tronco da árvore. Para a sua sorte, havia um riacho com água límpida e cristalina por perto, ou seja, teria vinho para a noite inteira. A Salvação merecia muita comemoração.

Versículo 3

Finda a festa, diz-se que Jesus montou no lombo de um burrinho, levando consigo algumas mudas de roupas, uma sacola de moedas, e Maria, a Madalena. Simão, de Cireneu, pai de Alexandre e Rufo, que estava em Nazaré em razão da Páscoa, jura que viu Jesus jogar uma moeda de ouro a um pobre leproso e sumiu na linha do horizonte.

Versículo 4

Teve uma vida longa e tranquila, feliz, de classe média. Longe de Nazaré e de seguidores lunáticos. Teve filhos, um emprego de funcionário público na marcenaria estadual (chegou a ser chefe de divisão). Tinha, também, uma amante, que via toda quinta-feira. A estes dias de amores lancinantes apelidaram de Quinta-feira da Paixão. Tinha também um carro 1.0 duas portas a álcool. Barulhento. De manhã era uma merda para fazê-lo pegar, mas pelo menos estava quitado. Uma vida boa, sem precisar sacrificar-se por ninguém.

Ah, e nunca teve crises de consciência.

Palavras da Salvação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s