Pessoas Perfeitas (?) – Déia Chies

marionete

Vivemos na droga de um mundo onde todos estão sempre felizes e de bem com a vida. Ninguém jamais se sente solitário… Ou triste… Todos são maravilhosamente autossuficientes.

As pessoas sempre sabem o que fazer para resolver seus problemas, para esclarecer suas dúvidas, para lidar com pessoas difíceis, para suportar as decepções da vida.

É claro que as pessoas também sempre têm muito tempo sobrando para aproveitar a vida com os amigos, com os cônjuges, com os filhos e, inclusive, sozinhas…

Todos têm relacionamentos perfeitos e que durarão pela eternidade afora, todos têm carreiras estáveis e que sempre os satisfazem plenamente.

Ninguém come porcaria e fica deitado no sofá por pura e simples preguiça… Não! Nesse mundo as pessoas estão sempre fazendo exercícios físicos, sempre se alimentando com coisas saudáveis e, é claro, sempre estão com a saúde e o corpinho em dia (Que o digam as fotos postadas no Facebook, não é mesmo?).

Ah! Obviamente são pessoas super inteligentes, que leem bastante (algo que seja considerado cult, é claro), são muito viajadas e, sem dúvida, têm uma imensa bagagem cultural.

Ninguém jamais comete um erro, um deslize, uma gafe… Ninguém jamais paga um mico sequer! Todos sempre sabem exatamente o que devem fazer o tempo todo.

Porra! Que vida perfeita as pessoas têm!

Será que sou a única pessoa que se atrapalha, que comete erros, que paga micos, que diz bobagens e palavrões, que chora de saudade, de raiva e de frustração?

Será que sou a única que tem medo de ficar sozinha em casa quando falta luz? Será que só eu detesto acordar cedo? Só eu sinto preguiça de faxinar a casa? Só eu como chocolate escondido e depois fico pensando se deveria comer apenas alface por alguns dias para compensar?

Será que sou a única pessoa que se sente frustrada por não ter tanto tempo quanto gostaria para dedicar à família, aos amigos, a quem amo e, sobretudo, a mim mesma?

Será que ninguém mais sente medo? Ninguém mais fica sem saber o que fazer? Sem saber o que dizer?

Ninguém pensa se as escolhas que fez na vida foram, de fato, as melhores que poderia ter feito? Ninguém se arrepende de coisas que fez e de coisas que não fez?

Será que ninguém perde a cabeça às vezes?

Para o inferno com essa ideia de que precisamos, todos, estar sempre certos, sempre felizes, sempre arrumadinhos, sempre nos comportando de acordo com o que esperam de nós!

Quero mais pessoas imperfeitas ao meu lado… Quero pessoas que chorem, que cometam erros (e os assumam!), que sintam medo, que riam sozinhas, que não tenham vergonha de dizer que não sabem de alguma coisa e que digam um grande e belo FODA-SE a tantas convenções cerceadoras!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s